Há campos de trigo imensamente vastos, sob um céu lúgubre... e não desisti ainda de tentar expressar a tristeza e a solidão mais extrema... Chego quase a acreditar que essas pinturas dirão a você aquilo que não consigo por em palavras... (Van Gogh para Theo)
17.07.06
intrusa

faz tanto tempo que não passo por aqui que estou sem jeito... Pareço visita não convidada.

Lu, obrigada por seu recado!



E o agora pode ser resumido neste texto da Ione.

A gente deixa pra lá muito facilmente, esquecemo-nos das pessoas como se fosse para acontecer assim, e confiamos na passagem do tempo para nos curar e para nos trazer surpresas, que sempre acreditamos serão boas. E por causa disso, entender que o futuro não é nada a não ser um vazio, um espaço em branco, é tão difícil. Preferimos pensar que o futuro é algo promissor e brilhante. É como se ele pudesse conter qualquer coisa, um milhão de posibilidades que se revelam conforme fazemos escolhas, quase como uma caixa de Pandora num bom sentido, só com os pedaços bons. Bom, o futuro não é isso, como a vida me mostrou. E o que quer que eu queira para a minha vida, eu quero para agora, para esse exato momento. Tudo - tudo - é muito urgente.

Rosana: 22:33
comentários

um :^) e um beijo pra você, querida!

Lu: 19.07.06 04:39

Rosana,
saudades!
=)

Mariana Loiola: 17.08.06 09:49

que saudade!!!!!!
:-))))
:-****

Bia Badaud: 27.09.06 10:16
nome:


e-mail:


URL:


comente:


guardar dados?